CAMPANHA POLÍTICA NA WEB

Hoje o Brasil possui mais de 70 milhões de internautas que passam mais tempo diante do computador do que na TV. Estamos chegando à marca de 60% de pessoas, que fecham um negocio depois de pesquisar na web. Também aparecemos em décimo lugar em uso de redes sócias e segundo no Twitter.

Com todo esse avanço na internet, a eleição de 2010 vai fazer parte da vida dos brasileiros pela primeira vez na historia. Vai-se atingir o mesmo impacto que a eleição de Obama, ainda é muito cedo para fazer qualquer avaliação. Agora que as redes sociais serão uma grande diferencial, isso sem duvida será.

Para o internauta que esta acostumado as redes sociais, principalmente ao twitter, será uma forma de seguir os candidatos e de poder cobrar diretamente pelos projetos não realizados. Por isso mesmo sendo uma grande ferramenta de interatividade, o candidato que estiver nas redes sociais precisa fazer um bom trabalho, porque se não o tiro pode sair pela culatra.

Para não correr risco os candidatos terão que se enquadrar no Mundo digital. O ambiente da internet é totalmente diferente das campanhas tradicionais. Os candidatos não vão poder visualizar os blogs e as redes sociais como forma de divulgação de sua marca, mais como um canal direto para dialogar com os seus leitores e seguidores.

Desta forma listamos cinco diretrizes que os candidatos terão que se enquadra para não correrem risco na internet:

Descentralização: diferente das eleições anteriores, o objetivo de fazer campanha na internet é descentralizar. Onde os colaboradores possam criar formas de divulgar o seu candidato.

Interação: uma das vantagens de usar internet é a integração com os internautas. Podem mostrar um debate, mostrar o que esta acontecendo numa caminhada e até mesmo o programa eleitoral. Assim pode atingir o maior numero de eleitores em tempo real.

Mobilização: esse pode ser o grande desafio dos candidatos. Uma pesquisa realizada pelo ComScore, mostra que 2% dos internautas brasileiros acessam sites políticos. A criatividade será essencial, principalmente para desenvolver um plano de ação que possa atingir as expectativas dos internautas e divulgar o site político.

Transparência: esse é um item a ser trabalho pelos candidatos. Com a velocidade que a internet tem hoje de atingir o maior numero de pessoas, o candidato precisa mostrar transparência na sua campanha. O maior exemplo dessa transparência é o Ficha Limpa. Acesse o site www.fichalimpa.org.br que mostra o histórico de todos os candidatos.

Monitoramento: a internet é uma forma imediata de avaliar o resultado de qualquer campanha feita pelo candidato. Seja um texto publicado ou até pesquisas que são postadas. O monitoramento é mais uma forma de medir o impacto da campanha na web.

O publico hoje tem mais uma forma de conhecer, de avaliar e de escolher melhor o seus candidatos para Presidência, Senado, Governo, Deputado Federal e Deputado Estadual. Depois dessa eleição de 2010 tudo será diferente daqui pra frente.

Escrito por André Soares – Empresário e Consultor de Marketing

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s